Post Top Ad

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Roteiro de um dia em Salzburgo.

Há várias formas de viajar. Em modo relax, para desfrutar e curtir os locais por onde passámos, mas verdadeiramente os viver, ou com fome de bandeirinhas, para conhecer tudo e mais alguma coisa. Só neste segundo formato é possível conhecer Salzburgo num dia. Mas vá, é um formato tão válido como outro qualquer, e eu a-do-ro! Normalmente é a opção que escolho quando visito algo pela primeira vez, ávida de informação, quero conhecer o mais possível... Se for mesmo incrível, um potencial regresso acontece de forma mais calma.
Já estive três vezes em Salzburgo. Uma quando tinha 5 anos - na primeira viagem de avião da minha vida. Outra em 2008 e este ano (2016) pela última vez. Apesar de ser a terceira vez na cidade, era apenas a segunda de que verdadeiramente me lembro, e os meus companheiros de viagem estavam lá pela primeira vez, então traçamos um planos mais clássico - que recomendo - para conhecer os pontos principais da cidade em algumas horas.
Partilho os detalhes convosco.
Começo a sugestão de itinerário pela estação dos comboios, que é um local onde muitos irão chegar também (são 2h de comboio a partir de Munique), nós chegámos de carro e demos duas ou três voltas até perceber onde podíamos estacionar, acabamos por parar também nessa zona, então fizemos um percurso semelhante.
A cidade e todas as suas atracções dividem-se em duas sub-categorias. Mozart e Música no Coração. Não sei daí quem é fã de qual, mas eu sou toda Música no Coração, tinha um VHS que rodou até à exaustão, sei as músicas de cor, portanto Salzburgo é cenário de filme. Assim começamos logo pelo Palácio Mirabell, e a escadaria do jardim lateral onde as crianças aprendem as notas, aos saltinhos acima e abaixo. Não faltava lá gente aos saltinhos igual.
Passem pela casa onde viveu Mozart antes de cruzar o rio. A ponte cheia de cadeados tem uma vista excelente para a zona histórica da cidade com o seu castelo no alto. É momento para parar e gastar mais um rolo fotográfico.

Do outro lado do rio vão encontrar uma das ruas mais famosas da cidade, a Getreidrgasse, paralela à marginal, com os seus famosos letreiros de ferro, folha de ouro e bonequinhos com origem na idade média - segundo dizem foi a forma encontrada de melhor publicitar os comércios uma vez que à data praticamente ninguém sabia ler. É nesta rua, a principal artéria comercial da cidade, repleta de cafés, restaurantes e lojinhas que vão encontrar o prédio amarelo onde fica o Museu do Mozart - a casa onde ele nasceu.
Façam a rua até ao final e estão numa zona monumental, por entre diferentes praças, vão encontrar o Residenz, a Catedral, e uma enorme bola dourada que atrai o olhar de quem passa, chama-se Sphaera e diz que o homem que está no seu topo olha para a montanha na direcção de uma mulher... não encontrei a senhora mas fica giro.
Do outro lado da praça fica a entrada para o Funicular, que devem mesmo apanhar - ou então subir a pé - para ir até ao topo do Castelo, já que a vista para a cidade é imperdível, e que dará o próximo post!
No fim do passeio pela cidade, se vos sobrar algum tempo, podem ir até um dos palácios nos arredores da cidade onde foram realizadas gravações do filme "Música no Coração". A Villa Trapp é a casa que pertenceu à verdadeira família von Trapp mas o edifício que serviu de cenário ao filme, na beira do lago, é o Leopoldskron. Hoje funciona como hotel e fica super pertinho da cidade, cerca de 3 km, mas no meio da floresta, a maneira mais fácil de lá chegar, se não tiverem carro nem estiverem num tour organizado será de táxi. Nós resolvemos inovar e não fomos a nenhum destes locais, no final da visita ao castelo rumamos a Hallstatt, mas os planos saíram furados, virá outro post a contar os detalhes.
15:39 / by / 0 Comments

Sem comentários:

Post Top Ad