Post Top Ad

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

O que conhecer em La Paz?

Acho que já disse aqui no blogue, mais do que uma vez, que La Paz foi a maior e melhor surpresa da viagem. A Bolívia saltou para o roteiro porque era mesmo ali ao lado, e a cidade pareceu a melhor base para fazer o tour ao Salar de Uyuni, então, entre chegadas e partidas, acabámos por dormir três noites por lá e recomendo muito a visita à genuína capital boliviana.
Tirando quando vivi em Bratislava e me aventurei algumas vezes pelo interior da Eslováquia por terras onde ninguém passou, não me lembrava de me sentir a única turista até onde a vista alcança, e numa cidade do tamanho de La Paz (cerca de 3 milhões de habitantes) isso é mesmo incrível.

Para além disso, a geografia da cidade, literalmente um buraco escavado num deserto árido a 4000 metros de altitude, e a construção simples ao longo das suas encostas, com o maior declive que eu já vi, tornavam o cenário quase perfeito.
A cidade é bastante pobre, e apesar de não se miséria absoluta (como vi na Índia, por exemplo) é tudo nivelado muito por baixo. 90% da construção não está rebocada nem pintada, e encavalitada pelas encostas acima faz parecer a cidade uma pequena favela gigante, mas a favela mais bonita de todas, quando as luzes acendem ao fim do dia então, não há palavras.
Ainda por descobrir pelo mundo, os atractivos turísticos não são imensos, e podem ver-se em pouco tempo.

Nós optámos por alugar um táxi com motorista/guia local que nos levou aos sítios que pedimos, sugeriu algumas paragens que valeram a pena e nos mostrou a cidade para lá do centro.
Foi uma óptima opção porque não tínhamos tanto tempo assim na cidade, e optamos por conhecer apenas o centro por conta própria, onde era possível fazer tudo a pé.Se viajarem com mais tempo, é perfeitamente possível conhecer tudo de transportes públicos, uns autocarros giríssimos que se misturam no caos da cidade e a novíssima rede de teleférico que sobe as encostas. Em termos de segurança pareceu tudo bastante tranquilo, em termos de orçamento é o melhor que qualquer viajante pode querer.

Depois dos dias que passamos por lá sugiro que não percam nenhuma destas quatro coisas pela cidade:
- Valle de la Luna
É um passeio diferente na zona mais baixa da cidade, podem lá chegar facilmente de transportes e explorar um fenómeno natural original. (Post aqui)
- Roteiro a pé pelo centro da cidade
É tudo bastante perto, e quase seria incrivelmente fácil fazer a pé não fosse a altitude e a falta de oxigénio exigirem parar mais vezes que o habitual. Mas mesmo assim não é muito exigente e permite percorrer a pé, as principais atracções da cidade, enquanto se cruzam com a vida na cidade. (Post aqui)
- La Paz vista do alto
Há imensos miradouros por toda a cidade e esse é um programa impossível de perder. Nós fizemos de carro e houve momentos em que não achei que o carro ia descair, mas sim virar mesmo para trás. A inclinação é assustadora, a altitude também o que só pode dar imagens incríveis. A nova rede de teleférico permite chegar facilmente às zonas mais altas da cidade. Impossível perder. (Post aqui)

- Viver a cidade
Deixem-se levar à vontade, explorem os mercados locais, falem com os bolivianos, deixem-se envolver pelo ambiente e sair sem destino exacto. O maior atractivo da cidade é mesmo o quão genuíno tudo parece ao nosso redor. (Post em breve)
15:26 / by / 0 Comments

Sem comentários:

Post Top Ad