Post Top Ad

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Crazy (crazy!) Rotterdam.

Outra ideia meio pré-concebida, outra surpresa enooooorme. Nem sei bem o que é que eu achava de Roterdão, acho que não achava grande coisa. A cidade foi quase completamente arrasada pelos bombardeamentos alemães durante a segunda guerra e ao contrário de Varsóvia, por exemplo (podem ver o centro histórico aqui, foi todo recriado tal como era antes da guerra), não tinha sido reconstruída. Então acho que não espera encontrar nada mais do que uma cidade meio sem identidade, com prédios, casa e tal... um sítio para viver e não para visitar.
Mas estava redondamente enganada, é verdade que achei Roterdão uma cidade muito mais incrível para viver do que para turistar, mas apenas porque não tem aqueles locais clássicos de passeio pela cidade, é uma cidade sem roteiro, para ir passeando livremente, e ser surpreendida ao virar de cada esquina com mais um prédio muuuuito maluco - daqueles que iam odiar em qualquer outro sítio - mas que ali, no conjunto cria um ambiente incrível.
Roterdão é uma cidade moderna e descolada, cheia de bicicletas como toda a Holanda, mas sem os canais clássicos em cada esquina. Roterdão é uma cidade enorme e cosmopolita. Uma cidade à beira rio, uma cidade de prédios altos e pontes modernas.
Uma cidade para ir às compras, para ir a um espectáculo, para sair para jantar ou beber um copo. Uma cidade para viver.
Hoje o roteiro é, vão andando sem roteiro e percam-se por... crazy Rotterdam.


Estação de comboio
A nuvem
O mercado
11:00 / by / 0 Comments

Sem comentários:

Post Top Ad