Post Top Ad

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Logística de uma viagem ao deserto ou como sobreviver no Atacama - Parte #1

Logo nos primeiros dias em que estivemos o Chile, arrancámos para três dias no Deserto do Atacama. Esta foi provavelmente a viagem mais planeada de sempre, li umas dezenas largas de posts e dicas de como preparar a mala para o deserto mais árido do muito e a conclusão era sempre a mesma, mais vale prevenir do que remediar. As condições não podiam ser mais extremas e nunca se sabe como o corpo vai reagir e o que vai mesmo fazer (ou não) falta.
Deixo-vos aqui as dicas que gostei de ter lido antes de viajar, algumas foram muito úteis, ouras não se aplicaram tanto na nossa viagem. Mas tenham sempre em conta que San Pedro de Atacama fica no meio do deserto, a cerca de 100 km da cidade (e hospital) mais próximo. Tem uma pequena farmácia e um centro de saúde, mas já diz o ditado que mulher prevenida vale por duas.
Esta vai ser sem dúvida a mala mais esquizofrénica de toda a vossa existência. Aquele pensamento, ah não levo isto que não deve fazer falta só é válido para uns sapatos de salto e um vestido de festa, porque mesmo que arranjem uma festinha chique onde ir, o caminho em terra batida para lá chegar vai dar cabo de toda a toilette.
Tirando isso precisam meter na mala de tudo um pouco:
- Chinelos, sapatilhas e botas
- Collants, calças e calções
- Tops de alças, camisolas e kispo
- Biquini, toalha, chapéu, gorro, cachecol e luvas
- Primeira camada térmica (meias, calças e camisola)
Claro que eu não precisei de tudo isto, até porque só estive por lá três dias, no Inverno, e as temperaturas variaram entre os 24ºC depois de almoço em San Pedro até -4ºC no campo geotermal de madrugada. Mas a verdade é que podem precisar de qualquer uma destas coisas
A sugestão é que vão vestidos por camadas, porque ao longo do dia e dependendo da altitude dos passeios a temperatura pode variar bastante, desde uns -15ºC a altitudes mais elevadas no Inverno até uns 35ºC a altitudes mais baixas no Verão.
Como podem ver pelas fotos, tomei banho nas lagoas de água salgada, vesti-me de forma quase normal para alguns dos passeios e na última madrugada, em que visitamos o campo geotermal as calças e camisola térmica que comprei na Decathlon foram as minhas melhores amigas, chegou a nevar por lá, não arrisquem. 

A boa notícia é que o clima é tão seco que dificilmente vão verter uma única gota de suor, a má notícia é que vão ficar ressequidos até ao infinito. O que nos leva até à segunda parte da mala, o que levar para prevenir o corpo das condições adversas de altitude e humidade.
Levem tudo que tiverem de hidratante e besuntem-se de manhã à noite. Creminho e baton do cieiro é o mais soft, uma bisnaga de vaselina vai ser mais eficaz em algumas situações. Usei bastante no nariz e boca. Quanto ao cabelo, vocês não sei, mas o meu, esqueçam. Pareceu palha de aço toda a viagem, não há amaciador que salve e os nós que o vento e a areia fizeram só saíram debaixo de água, escova piora tudo. Cuidado com os olhos, se usarem lentes, deixem-nas em casa, não só por causa da húmida mas porque o vento vai enfiar areia em tudo quanto é sítio, levem umas gotinhas de qualquer coisa para limpar a vista e óculos de Sol.
(Protejam a lente da máquina fotográfica que a essa não há gotas nem óculos que salvem, a minha teve um treco no passeio ao Valle de la Luna).
Quanto à altitude não há muito que possam fazer previamente, levem uma farmácia básica tendo em conta que os sintomas mais comuns são dores de cabeça e enjoos. O resto dos cuidados passa por beber muita água, evitar álcool e carnes vermelhas na noite anterior aos passeios mais elevados, descansar bem e ir fazendo os passeios por ordem crescente de altitude, para o corpo se ir adaptando. Como remedinho local, há sempre o chá de coca. Eu cumpri com todos os conselhos e confesso que não senti nada, mas há quem passe muito mal.
Para evitar problemas, e porque se em San Pedro não há quase nada então quando saírem de passeio é que não há mesmo nada, levem convosco um kit de emergência diário, que inclua:
- Chapéu ou lenço, óculos de Sol e protector solar
- Casaco e cachecol poque quando o Sol se põe esfria mesmo
- Água, batom de cieiro, líquido para os olhos
- Analgésico de emergência
E claro, não se esqueçam dos telemóveis (que não terão rede em muitos locais mas têm câmaras) e das máquinas fotográficas, porque vão ver paisagens incríveis, e se forem bem preparados, depois é só desfrutar!
14:02 / by / 4 Comments

4 comentários:

Agnes disse...

Ri-me com a descrição
"-Chinelos, sapatilhas e botas
- Collants, calças e calções
- Tops de alças, camisolas e kispo
- Biquini, toalha, chapéu, gorro, cachecol e luvas"

Ahahahah, é mesmo a mala mais esquizofrénica! Mas óptimas dicas, mais um post para revisitar numa (hopefully) próxima viagem ;)

IM (misspipetaseviagens) disse...

agenda isso que vale muuuuito a pena! agora para aqueles lados tenho em mira Peru e Bolivia! Ai, tantos planos!

Agnes disse...

Peru anda há tanto tempo nos meus planos! De um modo geral vai-me faltando ou dinheiro, ou tempo, ou companhia :D Este ano temo que seja a falta de tempo para viagens "maiores"...

IM (misspipetaseviagens) disse...

Acontece-me precisamente o msm!

Post Top Ad